A terapia da reflexologia podal tem como foco principal a estimulação de pontos reflexos nas solas de nossos pés, com o objetivo de manter a boa saúde e bem-estar.

A massagem é baseada na teoria de que cada parte do corpo humano corresponde de maneira bem precisa a um ponto reflexo nos pés.

Ao aplicar pressão sobre estes pontos, há o relaxamento e o equilíbrio de todo o funcionamento do órgão afetado, ajudando no tratamento de uma ampla variedade de distúrbios.

Como exemplo, problemas estomacais podem ser tratados com pressões adequadas na região abaixo do peito do pé, assim como dores de cabeça podem ser eliminadas e aliviadas com pressões nos dedões dos pés.

Convém salientar que a maioria dos pontos reflexos estão presentes nas solas dos pés, mas que também existem outros pontos presentes na área superior dos pés e também nos calcanhares e tornozelos.

De acordo com profissionais reflexologistas e massagistas credenciados, um distúrbio em qualquer parte do corpo é refletida pela sensibilidade da área correspondente do pé.

Massagistas não são os profissionais responsáveis pelo diagnóstico de doenças e enfermidades, porém um bom reflexologista geralmente consegue identificar pontos fracos que precisam ser trabalhados no corpo.

Inclusive, há diversos relatos de pacientes que ficaram espantados com a precisão do profissional em descrever com detalhes o estado de suas saúdes, apenas identificando os pontos fracos na reflexologia.

Os pés são estruturas extremamente complexas, e problemas nestes locais podem resultar em desvios de postura e outros males.

Calos, que habitualmente identificamos em nossos pés, podem causar ou ser indicadores de inúmeros problemas nos órgãos correspondentes descritos pela reflexologia podal.

É extremamente frequente o surgimento de pessoas com problemas pulmonares que apresentam calos (calosidades) na região do peito do pé, que é justamente a região que corresponde aos pulmões na reflexologia.

Além disso, a massagem nos pés é uma da formas mais relaxantes que existe, e só por este fato já traz consigo inúmeros outros benefícios para saúde.

As massagens nos pés reduzem, também, as tensões musculares, eliminando assim as aderências restritivas nos vasos sanguíneos, permitindo melhor distribuição de nutrientes para as células e despejo das toxinas.

A reflexologia das mãos também indica diversos pontos reflexos nestes órgãos, porém estes pontos são mais profundos, assim, menos sensíveis e apresentam maiores dificuldades para localizá-los quando comparados com os pés.

Entretanto, as massagens realizadas nas mãos, para algumas pessoas, trazem sensações muito agradáveis de relaxamento, tornando-as também extremamente populares.

Os pontos reflexos nas mãos são bem parecidos com os dos pés, sendo a maioria deles localizados nas palmas das mãos, com as pontas dos dedos correspondendo à cabeça.

Zona da Reflexologia.

A reflexologia é baseada na região (zona) terapêutica, na qual é aplicada pressões em pontos específicos nos pés para o tratamento de distúrbios de órgãos pré-definidos.

zona-terapeutica-reflexologiaA zona terapêutica do corpo é subdividida em outras dez regiões ou faixas de energia, que percorrem todo o corpo verticalmente, da cabeça aos pés.

Assim, qualquer parte do corpo pode ser atingida e estimulada ao se massagear a área reflexa dos pés correspondente na mesma zona terapêutica.

Os Pontos Reflexos.

Uma maneira simplificada de lembrarmos das correspondências dos pontos reflexos é visualizar a imagem do corpo em superposição com a imagem da sola do pé.

Desta forma, o dedão corresponde à cabeça, já as bordas internas correspondem à medula espinhal e as ramificações do pontos reflexos para os principais órgãos estão localizados de acordo com a posição de cada um deles no corpo.

O mapa das plantas dos pés, abaixo, o ajudará a identificar a superposição mencionada.

mapa-pontos-reflexos-reflexologia

Executando a Reflexologia Podal.

Durante a sessão de massagem de reflexologia podal, o massagista ou terapeuta deverá se sentar confortavelmente a frente do paciente, enquanto este permanece deitado com os pés apoiados sobre uma espuma ou almofada.

A ideia é realizar a massagem, primeiramente, por toda a superfície do pé para relaxar o paciente. É recomendado que o profissional esteja em uma posição que possa avaliar as reações e os olhos do paciente.

O local deve ser calmo, adequado, com iluminação adequada e com elementos da aromaterapia presentes, se preferir.

Pois desta maneira, o massagista, ao percorrer toda a área do pé, poderá perceber as reações do receptor e identificar os pontos mais sensíveis, que possam exigir mais cuidado e atenção.

Em alguns pontos, o massagista poderá, inclusive, sentir somente com um leve toque alguns grânulos sob a pele.

Ao localizar esses pontos, será necessária uma atenção extra a estas áreas, para que o grânulos sejam dispersados, aliviando os problemas e sintomas de sua região correspondente.

Agindo assim, o profissional poderá mitigar e até mesmo eliminar enfermidades comuns, tais como dores de cabeça, dores nas costas, problemas digestivos e insônia.

Massagens e pressões nestas áreas afetadas podem trazer incômodos e dores para o paciente. É imprescindível que o massagista esteja sempre atento às reações, para ter a certeza de que a experiência esteja sendo agradável e sem dores excessivas.

É sempre aconselhável que um distúrbio ou um problema de saúde seja tratado na reflexologia podal, e na massagem em geral, de forma gentil e constante ao invés de movimentos muito intensos e bruscos com o intuito de se reduzir a frequência de sessões no tratamento.

A técnica da Reflexologia Podal.

Na realidade, na reflexologia, os pés não são massageados. Simplesmente são aplicadas pressões adequadas com as pontas dos dedos em pontos reflexos específicos para tratar cada parte do corpo.

A técnica de massagem consiste em segurar, com uma das mãos, o pé firmemente, e ir trabalhando com o dedão da outra mão sobre os pontos desejados, fazendo movimentos de aperto com as extremidades dos dedos.

As pressões devem ser realizadas durante, aproximadamente, três segundos – para depois deslizar os dedos sobre a superfície da pele até o próximo ponto.

A recomendação de profissionais é de que não sejam utilizados óleos de massagem, pois será difícil manter a pressão adequada no local preciso sem deixar que o dedo escorregue.

Se a pele do paciente estiver muito ressecada, impedindo o deslizamento dos dedos após a execução da pressão, trazendo algum desconforto, um talco em pó poderá ser utilizado.

Uma sessão de reflexologia pode durar de quarenta e cinco minutos a uma hora, em média.

Primeiramente, comece com o pé direito do paciente e depois avance para o pé esquerdo.

No início, os movimentos fundamentais devem ser bem suaves, com a intenção de relaxar o paciente.

Apoie e segure com uma das mãos o tornozelo ou calcanhar e com a outra mão segure os dedos firmemente.

Comece a rotacionar o pé com movimentos curtos e gentis, alternando o sentido da direção a cada quatro rotações pequenas.

Mantenha uma das mãos segurando o tornozelo e a outra segurando os dedos. Agora alongue vagarosamente o pé para baixo e para cima, aliviando as tensões no tendão de Aquiles.

Cuidado para não alongar demais e forçar demasiadamente as articulações dos pés. Faça os movimentos sempre do maneira harmoniosa, calma, sempre observando as reações do paciente.

A sequência básica na reflexologia podal é iniciada com a realização de pressão sobre a linha do diafragma (mostrada no mapa acima), bem abaixo do peito do pé.

Depois a massagem segue estimulando a área espinhal, trabalhando toda a área do calcanhar e atravessando todo o arco principal do pé, finalizando no dedão.

Continue pressionando o dedão do pé. Cubra toda esta área, que corresponde à cabeça, conforme detalhamento do mapa.

A seguir, avance para os demais dedos do pé, sempre mantendo a pressão e observando as reações do paciente.

Aplique pressão por toda a região do peito do pé, logo abaixo do dedão para tratar os pulmões. No pé esquerdo, tenha uma atenção extra na área correspondente ao coração.

Faça pressões delicadas nas linhas diagonais, massageando os pontos específicos do mapa da linha da cintura até a linha do diafragma (veja o mapa acima, novamente).

Então, trabalhe da mesma forma toda a região, partindo do calcanhar até a linha da cintura para cuidar do sistema digestivo.

Para aliviar as dores nas costas, aplique pressão por toda a região do tornozelo. Você estará tratando também de outras regiões, como pernas e genitais.

Finalize a sessão acariciando o pé gentilmente, partindo do tornozelo indo em direção aos dedos, acalmando e amenizando as dores em todas as demais regiões.

Gostou? Então Compartilhe!

Um comentário em “Reflexologia Podal – A Massagem dos Pés”

  • Que aula de reflexologia podal! Nunca tinha entendido muito bem sobre mapa dos pés e meridianos.
    É muito interessante entender como os pés se relacionam e interferem com o restante do corpo. Eu já fui em clínicas especializadas em reflexologia podal e consegui reduzir bastante as enxaquecas que eu tinha.
    Ainda continuo fazendo massagens periódicas, porém agora com menor frequência.
    Uma vantagem que notei da reflexologia quando comparada com outros tipos de massagens é que a primeira ataca todos os órgãos do corpo, e como qualquer massagem o relaxamento também é obtido, porém de forma muito mais acentuada.

  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.